Orientações pós-operatórias

Orientações pós-operatórias

Animais que passam por um procedimento cirúrgico, costumam apresentar alguns comportamentos comuns, entre eles, redução do apetite, enjoo e prisão de ventre. Após as primeiras horas do procedimento cirúrgico, o proprietário do animal deverá oferecer alimentos e água gradualmente.


O vômito é uma das decorrências pós-operatórias mais comuns, está diretamente relacionado com as medicações administradas no animal, para a realização do procedimento cirúrgico. Alguns animais também podem sofrer com o “intestino preguiçoso” após o procedimento, mas tendem a retornar à normalidade após 48 horas.


Outra ocorrência comum, é o inchaço no local da incisão e hematomas, porém, é relativamente inofensivo e desaparece sozinho. Deve-se manter a área da ferida cirúrgica sempre limpa. Essa limpeza deve ser feita com soro fisiológico e uma gaze, sendo realizada 1x ao dia. Após a limpeza, borrife sobre a ferida um jato de Rifamicina.


Uma observação extremamente importante é que o animal esteja usando corretamente e diariamente o colar elisabetano ou a roupa cirúrgica. Ambos evitarão que o animal venha lamber e coçar a ferida, diminuindo o risco de contaminá-la e de abrir os pontos.


Mantenha seu pet em ambiente limpo, confortável e longe de outros animais que possam estar no mesmo ambiente. Evite ao máximo que o animal corra, suba ou desça de obstáculos. Caso não seja evitado, ele poderá romper os pontos e comprometer toda a cirurgia.


Compareça à casa do projeto Bem-Estar Animal na data prescrita, para retirada de pontos, já que o organismo não conseguirá absorver, pois, é usado o fio de sutura ‘náilon’.

Você deseja castrar seu animal?